Calma, pode até parecer, mas não estou falando de ocultismo ou magia e sim de iluminação embutida. Quando cuidadosamente projetada, a iluminação pode ser um fator determinante na qualidade de um espaço, influenciando a forma de como é visto e habitado pelo usuário.

 

Embora tenha sido considerado um objeto independente da maioria dos elementos arquitetônicos, a iluminação muitas vezes interpenetra as paredes, os tetos e os pisos, desaparecendo quase que totalmente para que seu brilho apareça apenas quando o usuário precisar. Então como você ilumina sutilmente uma estrutura enquanto simultaneamente cria uma atmosfera impressionante?

 

Iluminação embutida:

 

 

Através de perfurações sutis nas paredes dos edifícios, a luz é refletida no material e é totalmente integrada à sua massa. Este “corte luminoso” pode variar em largura e comprimento, proporcionando diferentes efeitos de luz nas superfícies.

 

 

Iluminação Linear:

 

Iluminação Linear:

 

Este sistema realça e realça o comprimento de um espaço, iluminando-o continuamente ou dividindo a área virtualmente através de seu arranjo transversal. Além disso, pode funcionar como guias durante a noite para a movimentação de pessoas.

 

 

 

Raias claras: 

 

Raias claras:

 

Estas luminárias encastradas estão ocultas para realçar elementos arquitetônicos ou paisagísticos, em interiores ou exteriores. Como nos casos anteriores, pode servir como um guia durante a noite. 

 

 

 

Elementos Construtivos Luminosos

 

Elementos Construtivos Luminosos

 

Este inovador “tijolo de luz” ilumina uma fachada de dentro da fachada. Elementos construtivos luminosos são construídos em uma parede, semelhante a um tijolo tradicional. Eles podem estar localizados no meio ou no canto de uma estrutura, também embutidos, salientes ou em paredes curvas.