Plastek do Brasil

 

A CPFL Piratininga investiu R$ 3,2 milhões na substituição do sistema de condicionamento ambiental (ar condicionado) da Plastek do Brasil, indústria que atua no segmento de embalagens de consumo e produtos de higiene pessoal. A ação proporcionará uma economia de 2.015,93 MWh no consumo de energia, volume suficiente para abastecer 839 residências por um ano.

A iniciativa, financiada com recursos do Programa de Eficiência Energética (PEE) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), prevê a instalação de dois novos resfriadores de água (chiller) com capacidade de 500 toneladas de refrigeração (TR) cada, duas bombas de condensação, duas bombas de circulação de água gelada, e duas torres de resfriamento. Todos os equipamentos são novos, mais modernos e eficientes.

Por ser um cliente com fins lucrativos, a CPFL Piratininga firmou com a Plastek um contrato de desempenho. Com isso, todo investimento realizado na modernização dos equipamentos da indústria será pago com a própria economia obtida com a redução do consumo de energia. Essa modalidade é vantajosa para o consumidor, uma vez que dispensa o uso dos recursos próprios em caixa para custear a obra de eficiência energética.

A expectativa é que o projeto traga uma redução de 399 kW na demanda de energia no horário de ponta, o que traz mais estabilidade ao sistema elétrico e reduz geração térmica, mais cara e mais poluente. “Nossa missão, como empresa que tem a sustentabilidade como um de seus princípios, é promover o consumo inteligente e eficiente de energia. Por isso, desenvolvemos projetos e obras de eficiência energética como esta, que ajudam a disseminar a cultura do consumo racional em toda a nossa área de atuação”, afirma o gerente de Eficiência Energética da CPFL Energia, Felipe Henrique Zaia.

O projeto na Plastek do Brasil integra os investimentos da CPFL Piratininga no segmento Industrial, Comercial e de Serviços do PEE. No ano de 2017, as distribuidoras da CPFL Energia destinaram R$ 3,6 milhões em ações desta natureza, com previsão de investir mais R$ 2,7 milhões neste ano. Neste segmento, as empresas são selecionadas por meio de Chamada Pública Anual, conforme as regras da Aneel, e podem receber recursos para obras de eficientização dos sistemas de iluminação, ar-condicionado, entre outros itens.

Esta notícia não é de autoria da Luxfort do Brasil, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do site original, com exceção de notícias que tenham necessidade de transcrição.

Se quer visualizar esta notícia em seu site original,  acesse aqui.